Os Whiskies “N A S”

Por . em 13/02/2020

Todo bom apreciador de whisky sabe que a idade da bebida é um fator extremamente importante no seu gosto e que em um passado não muito distante, fomos induzidos a acreditar que quanto mais velho, melhor. Apesar disso, muitos whiskies não possuem idade declarada em seus rótulos.

De acordo com as Scottish Whisky Regulations de 2009, a idade informada no rótulo deve corresponder ao tempo de maturação do whisky mais jovem que está em sua composição. Por exemplo, no caso do Royal Salute 38 anos Stone of Destiny, o whisky mais jovem que está lá dentro possui trinta e oito anos, sem prejuízo de haver whiskies ainda mais maturados na mistura!

O produtor, entretanto, tem a liberdade de não informar a idade, assim permitindo que a destilaria ou marca crie produtos com mais criatividade. Nestes casos, quando a informação não está lá, convencionou-se chamar estes whiskies de “no age statement” (em português “sem declaração de idade”) ou “NAS”.

A prática é bem comum e antiga. Exemplos disso são: Chivas Regal Extra, Logan Heritage, Famous Grouse Finest, Macallan Amber, Sienna e Ruby, Glenlivet Founder’s Reserve, Laphroaig Quarter Cask e, é claro, os Johnnie Walker Red, Double Black, Gold Reserve e Blue Label não tem idade declarada. Mas afinal, quantos anos tem estes whiskies?

É impossível determinar, com certeza, quantos anos tem o whisky. Mas podemos afirmar que é mais do que três anos. Pois para que um scotch whisky possa ser chamado de scotch whisky, ele deve ser maturado por, no mínimo, um triênio em barricas de carvalho com volume menor ou igual a setecentos litros.

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu E-mail para receber ofertas exclusivas